E o aborto, Sr. Macedo? E os profetas?

Há um enorme movimento interno e externo para que o aborto seja aprovado no Brasil e o falso-bispo Edir Macedo, da Igreja Universal do Reino de Deus,  apóia a idéia homicida. A fim de tentar esclarecer um pouco a questão, vou refutar a idéia de que o aborto é inofensivo ou apenas um direito da mulher. Em seguida, comento a doutrina de Macedo sobre os profetas*.

  1. Ciência – Genética: Se o DNA de dois seres da mesma espécie se une para a formação de um novo ser, não é minimamente possível que esta união forme um ser de outra espécie. Portanto, quando o DNA da fêmea se une ao DNA do macho da espécie humana só pode haver a geração de outro ser humano.
  2. Psicologia – O Inconsciente[i]: Através de um método desenvolvido pela Dra. Renate Jost de Moraes para tratamento psicológico, a Abordagem Direta do Inconsciente (ADI), os pacientes em terapia revelam que foram criados e estão presentes desde o ato da concepção aguardando a fertilização do óvulo pelo espermatozóide, momento em que terão corpos e poderão atuar sobre eles para nascerem fisicamente neste mundo. Com mais de 100.000 pacientes tratados, o padrão revelado é o mesmo para quaisquer pessoas, universal portanto, incluindo ateus, agnósticos, religiosos, cultos, analfabetos, pobres, ricos e de qualquer etnia: somos criados e estamos presentes neste mundo desde a concepção, não antes desse momento e nem após a morte do nosso corpo de carne[ii].
  3. Teologia: Por toda a Escritura cristã, desde o Antigo Testamento até a revelação final dada ao Apóstolo João encontramos textos que condenam o homicídio, com a única exceção: legítima defesa da vida e da nação. O termo conceber significa receber para gerar, permitir que a vida se desenvolva em si, guardar a vida gerada em si. Diz a Escritura em Gênesis 4: E CONHECEU Adão a Eva, sua mulher, e ela concebeu e deu à luz a Caim, e disse: Alcancei do SENHOR um homem[iii]. Ao utilizarmos o significado das palavras temos: “E Adão foi um com sua mulher, e ela recebeu a vida gerando-a para que se desenvolvesse em si mesma, e trouxe à luz a Caim, e disse: Alcancei do Senhor um homem”.

Temos, então, segurança em afirmar que o aborto é um homicídio da pior espécie: atinge o ser humano quando ainda não pode defender-se daqueles que o matam. É o tipo de homicídio que não fornece chance de defesa à vítima.

O falso-bispo Edir Macedo posiciona-se a favor do aborto por razões que desconheço (o que ele alega é mais falso que uma nota de 3 reais) mas que posso imaginar, uma vez que recebe agrados do poder comunista que governa o país. Diz ele:

“Sou a favor do direito de escolha da mulher… Sou a favor do aborto, sim. A Bíblia também é… Olha só: ‘Se alguém gerar cem filhos e viver muitos anos, até avançada idade, e se a sua alma não se fartar do bem, e além disso não tiver sepultura, digo que um aborto é mais feliz do que ele’. Fica em Eclesiastes, capítulo 6, versículo 3. O Brasil deveria se unir pelo direito da mulher de optar pelo aborto. Nossos governantes deveriam se empenhar para isso e não se curvar diante da pressão de alguns segmentos religiosos. Certamente, grande parte de nossas mazelas sociais diminuiria… Vamos ser frios e racionais: é preferível a criança não vir ao mundo ou vê-la nos lixões catando comida para sobreviver? Eu creio na Bíblia. Nesses casos, eu acredito que o aborto é melhor do que nascer. A mulher precisa ter o direito de escolher.”

Em primeiro lugar, a Bíblia não endossa as afirmações de Macedo[iv]. Jó usou o mesmo argumento e mais tarde foi repreendido pelo Senhor[v]: “Por que se dá luz ao miserável, e vida aos amargurados de ânimo?  Que esperam a morte, e ela não vem; e cavam em procura dela mais do que de tesouros ocultos;  Que de alegria saltam, e exultam, achando a sepultura?  Por que se dá luz ao homem, cujo caminho é oculto, e a quem Deus o encobriu?  Porque antes do meu pão vem o meu suspiro; e os meus gemidos se derramam como água[vi]”.

 A ignorância faz mal a todos, inclusive e principalmente aos que se dizem mestres dentro da Igreja de Cristo. Ele não entende o sentido do que foi dito por Salomão e, distorcendo as palavras para afagar os egos dos governantes comunistas, apóia o que Deus condena. A simples compreensão do que está escrito em Gênesis vem dirimir qualquer dúvida: a mulher recebe e permite a geração da vida nela mesma. É a ordem divina – crescei e multiplicai-vos. O aborto interrompe o desenvolvimento da vida que a mulher recebe da parte de Deus, e isto é, sem qualquer sombra de dúvida, um ato de abominação diante de Deus.

Edir Macedo afirma: ““Eu sou a favor do aborto sim, e digo isso em alto e bom som, e se eu estou pecando, eu cometo este pecado consciente, sim![vii] E para que ninguém o repreenda, ele mesmo se encarrega de impedir que profetas se manifestem em suas reuniões. Macedo segue doutrina calvinista afirmando que as revelações cessaram com a revelação do apóstolo João no livro de Apocalipse, conforme entendimento deformado do texto de Paulo aos Coríntios:  Porque, em parte, conhecemos, e em parte profetizamos; mas, quando vier o que é perfeito, então o que o é em parte será aniquilado[viii].

Para estes, o perfeito já veio e é a Escritura. Sem dúvida que a Escritura é a Palavra de Deus, e é perfeita mas jamais é “o perfeito”, pois tal afirmação do apóstolo no texto mencionado refere-se à segunda vinda de Cristo, este sim O Perfeito. Ainda: seguindo pelo entendimento dos cessacionistas, que a profecia cessou após Apocalipse, retira-se a perfeição de Cristo colocando-a nos intérpretes do texto. Contudo, a Escritura se explica.

No mesmo livro, Paulo trata dos dons espirituais – “Acerca dos dons espirituais, não quero, irmãos, que sejais ignorantes…[ix]” – e afirma logo em seguida: “E falem dois ou três profetas, e os outros julguem[x]”. Ora, se há profetas que falam na Igreja, como se pode afirmar que não há mais profecia? Tal aberração teológica cria dois momentos inexistentes na vida da Igreja: antes de Apocalipse e depois de Apocalipse. A Escritura como tal está fechada, terminada, mas a instrução profética continua ativa tendo a Escritura como base sólida e imutável – não há revelação de coisas novas e não conhecidas anteriormente, somente confirmações do que já foi dito e é agora detalhado pelos profetas. Há, porém, palavras proféticas específicas que não caberiam na Escritura por serem de curto alcance ou de alcance particular mas, mesmo estas, não podem diferir do conteúdo do que já foi revelado. O texto que Edir Macedo usa para inibir os profetas na Igreja é um único versículo e é usado fora do contexto por todos os cessacionistas.

O profeta Amós esclarece: “Certamente o Senhor DEUS não fará coisa alguma, sem ter revelado o seu segredo aos seus servos, os profetas[xi]. E aqui eu desafio o falso-bispo Edir Macedo para que me mostre onde foi que Deus anulou ou modificou o que disse em toda a Escritura que ele diz conhecer e seguir. Respondo: não há um só trecho onde tal afirmação foi anulada ou modificada. Ao contrário, há profetas na Igreja: “E a uns pôs Deus na igreja, primeiramente apóstolos, em segundo lugar profetas, em terceiro doutores, depois milagres, depois dons de curar, socorros, governos, variedades de línguas[xii]”. E há mais: “Não desprezeis as profecias[xiii]”.

E agora, Sr. Macedo, o que pretende fazer com essas partes das Escrituras? Jogá-las fora como faz com várias outras?

Há uma regra contida na Escritura que serve para dirimir quaisquer dúvidas: é a regra das três testemunhas, que também é adotada no Direito em praticamente todo o mundo. Está escrito que pela boca de duas ou três testemunhas o fato será esclarecido[xiv]. A regra serve para si mesma, pois é repetida por várias testemunhas na Escritura. Moisés a disse primeiro, depois Cristo e em seguida Paulo[xv]. O versículo utilizado pelos cessacionistas não se encaixa nesta regra, pois Paulo fala da vinda do que é perfeito e refere-se a Cristo, bem como os demais escritores bíblicos, indicando que o contexto é diferente do que afirmam os primeiros. No entanto, os profetas continuam a ser chamados por Deus, conforme vemos nas Escrituras e no cotidiano dos cristãos[xvi]. Vejamos João, em Apocalipse: “E disse-me: Olha, não faças tal; porque eu sou conservo teu e de teus irmãos, os profetas, e dos que guardam as palavras deste livro. Adora a Deus[xvii]. Que tal agora, Sr. Macedo? Quem fala é um anjo ao profeta João. Discuta com ele a ver se não existem mais profetas no Novo Testamento. E todas as testemunhas vivas que conhecem ou são profetas sérios?

Deus continua chamando seus servos, os profetas, para que corrijam o caminho que seu povo está seguindo, como sempre fez em Israel e na Igreja. Afirmo com todas as letras que o Sr. Edir Macedo está provocando o Senhor e receberá a resposta em seu tempo. Disse o Senhor e reafirmou em profecia: “Aquele que pensa que tem, até o que tem será tomado”. E assim será brevemente, Sr. Edir Macedo. Disse Salomão “Não havendo profecia, o povo perece…[xviii]” e assim será com aqueles que a impedem e a desprezam.

Finalizando,

  • o aborto é condenado por Deus e pelos homens de bem, pois é homicídio, violência contra indefeso;
  • Deus continua chamando servos profetas para que continuem condenando os atos abomináveis cometidos pelo povo que se chama pelo nome do Senhor, a fim de manter a verdade à tona e separar o joio do trigo.

Não será nenhum Edir Macedo ou qualquer outro que destruirá o que Deus construiu. Sinta-se desafiado, Sr. Macedo, pois a palavra profética foi dada e se cumprirá. Aguarde ou arrependa-se, o que é melhor. Deixo-lhe as palavras de Eliú a Jó: “Estimaria Deus tanto tuas riquezas? Não, nem ouro, nem todas as forças do poder[xix]”. Leia a Bíblia, Sr. Macedo, e ouça o que diz a voz dos profetas do Senhor enquanto ainda é o dia que se chama Hoje.

OBS: Leia o comentário de Jorge Fernandes Isah, logo abaixo. Ele fez um comentário pertinente indicando um erro meu. Não foi intencional, mas desatencional mesmo. Faltaram-me tempo e tranquilidade para separar melhor os assuntos e uma internet que me permita postar sem pressa enquanto funciona, além de alguns problemas que você poderá entender lendo o Meu Testemunho. Peço desculpas pelo malentendido.


[i] As chaves do Inconsciente e O Inconsciente Sem Fronteiras – Dra. Renate Jost de Moraes

[ii] O método desenvolvido pela pesquisadora não utiliza hipnose, indução de qualquer espécie ou drogas para alteração da consciência e não há regressão para supostas vidas passadas, apenas ensina ao paciente como o inconsciente fala conosco e como podemos ouvir o que ele guarda na memória. A memória inconsciente registra fatos com extrema precisão e detalhe, incluindo não só os fatos exteriores mas as condições nas quais ocorreram e a emoção que geraram no indivíduo, a qual o faz tomar decisões ainda antes da fecundação. Uma das revelações fornecidas pelos pacientes em terapia é que sentem profunda dor e enorme medo quando percebem desamor ou enfrentam a possibilidade de não virem a existir neste mundo como pessoas. Se a mãe toma remédio para abortar e o aborto não se consuma, a dor relatada pelo paciente é tão profunda que o traumatiza por toda a vida. Em suma: não fomos criados para a morte mas para a vida que está em e é mantida por Deus. As revelações da memória inconsciente dos pacientes confirmam o que dizem as Escrituras cristãs, ou seja, há um padrão universal no homem o qual foi mostrado pelo Espírito de Deus aos seus servos desde os primeiros tempos.

[iii] Gn.4:1

[iv] O Bispo: A História Revelada de Edir Macedo (Editora Larousse do Brasil – Christina Lemos e Douglas Tavolaro)

[v] Jó cap.38 em diante.

[vi] Jó 3:20-24

[viii] 1Co.13: 9,10

[ix] 1Co.12:1

[x] 1Co.14:29

[xi] Am.3:7

[xii] 1Co.12:28

[xiii] 1Ts.5:20

[xiv] Dt.17:6 e 19:15.

[xv] Mt.18:6 e 2Co.13:1

[xvi] Gn.18:17 (Moisés); Am.3:7 (Amós); 2Co.14:29 (Paulo); Ef.4:11 (Paulo)

[xvii] Ap.22:9

[xviii] Pv. 29:18a

[xix] Jó 36:19

4 pensamentos sobre “E o aborto, Sr. Macedo? E os profetas?

  1. Caro amigo e irmão,

    a sua argumentação sobre o aborto é procedente e correta em todos os sentidos, apenas não entendi o porquê de você relacionar o aborto com os dons apostólicos, como se o fato de não defendê-los, como eu, por exemplo, implicaria em uma aceitação do aborto, o que rejeito peremptoriamente.

    Veja bem, você cita o Calvinismo como cessacionista, quando há inúmeros calvinistas continuístas, que creem nos dons apostólicos para a atualidade, e uma gama de não-calvinistas [arminianos, amiraldianos, universalistas, unitaristas, etc] que também são cessacionistas. A terminologia correta para quem não crê na atualidade dos dons apostólicos é o Cessacionismo e não o Calvinismo, ainda que Calvino fosse cessacionista, assim como eu também sou [calvinista e cessacionista].

    Dizer que o Edir Macedo segue a doutrina Calvinista é um grave erro, pois sua teologia é nitidamente humanista e não Cristocêntrica, ao contrário do Calvinismo. Em sua igreja, a Universal, inclusive, os dons apostólicos são “máxima”: cura por imposição de mãos, revelações/profecias, expulsão de demônios e o falar em línguas. Se o Macedo está condenando algum profeta, saiba que não é ele próprio, e visa apenas “afastar a concorrência”.

    Penso que a mistura dos temas em nada o ajuda na defesa da vida, e o que faz é trazer confusão. A questão dos dons apostólicos é algo que se tem discutido muito nos últimos cento e tantos anos, a partir das manifestações na Assembléia de Deus em Los Angeles, na rua Azura [1903]. Há cristãos que reconhecem esses dons e há os que não reconhecem. Eu, mesmo, convivo pacificamente com muitos irmãos continuístas e nem por isso os considero não-irmãos, nem me sinto superior a eles.

    Infelizmente, ao tentar atingir o Macedo e seu séquito você atingiu a muitos irmãos que nada têm a ver com ele e sua teologia espúria e anti-bíblica, igualando-nos, como se fóssemos todos farinha do mesmo saco.

    E, penso, se o desejo foi a defesa da vida e a condenação do aborto, você ainda está por escrever um bom artigo.

    Cristo o abençoe!

    • Obrigado pela crítica. De fato, errei ao incluir o cessacionismo como aceito por todos os calvinistas, é algo independente mesmo. Depois que escrevi e postei o texto me ocorreu que algo estava fora de lugar, mas, devido à pressa por causa da internet lenta, deixei para depois. Ainda bem que você me alertou. Peço desculpas, não foi intencional. Quanto à mistura dos temas, o fiz para aproveitar o texto e o tempo. Aceito sua sugestão e, a tempo, tratarei separadamente dos assuntos.
      Não vou mexer no texto original deste post, farei uma observação ao final explicando, a fim de que os leitores não sejam confundidos pelo que escrevi. Você tem razão na crítica. Faça-as sempre que achar pertinente. Posso concordar ou não, mas receberá atenção.
      Quanto ao continuismo, vou escrever uma página contando meu testemunho. Ficará mais fácil compreender o que ocorreu comigo e por que não sou cessacionista. Aguarde. Obrigado mesmo. Receba meus abraços fraternos! Que o Senhor esteja contigo.

      • Meu irmão,

        somente escrevi-lhe porque o considero e estimo-o, pois o acompanho já há algum tempo, desde os seus comentários no “Profeta Urbano” [do amigo Edson Camargo], e agora também no Mídia. Sei da qualidade do seu texto e da reflexão que traz para todos que o leem, o que não quer dizer concordância unânime, nem é preciso. Por isso é que decidi fazer o comentário, o que não acontece na maioria dos sites e blogs que leio.

        Penso que você deveria fazer um novo texto contra o aborto, apontando a malignidade do Macedo em defendê-lo, com os argumentos mais destrutivos e inconsistentes que uma pessoa pode produzir. Há muita lama debaixo de todo aquele palavreado aparentemente sábio e humanista. E nisto, você está coberto de razão.

        Quanto aos dons apostólicos, divirjo do irmão, mas em nada a nossa irmandade será abalada, pois ela não está posta em mim nem em você, mas em Cristo, o qual é quem nos une.

        Continue o seu excelente trabalho, para a glória do bom Deus.

        Um grande e forte abraço!

      • Olá Jorge,

        Obrigado pela estima e consideração. Fiz o reparo porque havia mesmo alguma confusão que precisava de esclarecimento. Afinal, muitas pessoas poderiam realmente misturar alhos com bugalhos. Não seria correto de minha parte permitir a confusão, ainda mais nos dias que precedem a ‘operação do erro’, conforme Paulo nos advertiu. Quanto ao mais, sem dúvida alguma, é Cristo quem nos une! Contudo, eu aceitei meu chamado pelo que ocorreu comigo. Eu tive vários problemas durante os mais de 20 anos de chamamento, principalmente quanto à questão das Escrituras: há mais coisas que não estão escritas ou tudo está fechado mesmo?

        Sem dúvida alguma que não há mais nada de novo a ser dito e a Escritura está lacrada no Apocalipse. Fiz perguntas ao Senhor a respeito, e a resposta é: “Se eu não falar, como entenderão? Há quem conheça tudo e saiba interpretar sem meu auxílio? Deixei minha promessa de que falaria ao meu povo nos tempos finais, e assim é”. E Paulo nos diz como tudo acontece: eles eram os apóstolos fundadores e sobre aquelas bases, lançadas sobre a Rocha Fundamental que é Cristo, devemos edificar. Então notei que todas as palavras que o Senhor me fala têm relação direta com partes da Escritura, porém, com mais detalhes. Nada muda, não há novidades espirituais mas há solidificação do que já foi lançado. É como se o Senhor fizesse secar o concreto da coluna de sustentação para que fique aprumada, amarrando-a no momento certo para que não se incline depois. Meu entendimento é que ocorre a formação das Igrejas de Apocalipse 3. Ainda pretendo escrever mais sobre isso, pois temos problemas sérios quanto ao entendimento dos tempos e das épocas, bem como sobre a forma como o Senhor vai agir em determinados momentos. Não há sombra de mudança Nele, mas nós não conseguimos acompanhar o movimento do enganador tão facilmente, por isso é preciso entendimento sólido que só o Senhor dá. Não vamos longe, quantas doutrinas estranhas não foram extraídas das Escrituras nos últimos séculos? Quantas foram identificadas corretamente em seu tempo? O maior problema humano é não conseguir identificar as falsidades satânicas em tempo de poder reagir adequadamente. Observe que os dons se intensificaram após o surgimento do comunismo e da teosofia, madrinha da Nova Era. Sinal dos tempos. Um para o Iníquo, outra para o Falso Profeta.
        Se eu deixasse o chamado teria que apagar o que o Senhor disse: “…e me manifestarei a ele.” (Jo.14:21). Teria que ignorar também este: “Mas, quando vier aquele, o Espírito de verdade, ele vos guiará em toda a verdade; porque não falará de si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido, e vos anunciará o que há de vir.” (Jo.16:13). Veja que não foi o Espírito que anunciou tudo a João, foi o Senhor diretamente – “REVELAÇÃO de Jesus Cristo…” – Ap.1:1. O Espírito também atua: Ele ‘diz às igrejas’ (Ap.2,3 e 14:13), Ele arrebata João (Ap.1:10 e 4:2) e finalmente fala junto à igreja: “E o Espírito e a esposa dizem: Vem. E quem ouve, diga: Vem. E quem tem sede, venha; e quem quiser, tome de graça da água da vida.” (Ap.22:17). Aliás, esse deve ser um texto que o Macedo não gosta muito de ouvir – tome de graça…

        Há confusão? Sem dúvida! Paulo trata disso em 1Co. para evitá-la. Mas isso não inibe o Senhor de fazer o que prometeu, pois Ele sabe como fazer tudo perfeitamente. Escrevo estas palavras para contar que também eu fui muito abalado quando o Senhor começou a falar comigo, exatamente porque eu era cessacionista de carteirinha. Conforme Ele falava, eu contestava com o ‘está escrito’, e ele me orientava pelo testemunho do Espírito também nas Escrituras. Finalmente me rendi a Ele totalmente: eu não posso conter – e olhe que já tentei! – e não tenho controle algum quando o Senhor fala comigo. Para finalizar, certa vez o Senhor me falava sobre a voz dos sete trovões de Ap.10, e eu retruquei: “Ah, não. Isso deve estar vindo da minha cabeça. Não é possível! O Senhor não permitiu que João anotasse o que eles disseram e vai dizê-lo a mim? Não, eu não posso crer que venha de Ti”. Pedi perdão pelo orgulho e saí. Mas a frase que o Senhor dizia ficou sendo falada em meu coração por mais de meia hora, intensamente, até que não aguentei mais e voltei e orei: “Eu não estou suportando esse peso, Senhor. Se és tu, fala que teu servo ouve”. Então o Senhor me disse: “Eu não vou dizer o que eles disseram pois está selado, quero anunciar-te que já é chegado o tempo de eles falarem”. Baixe o arquivo com as palavras que o Senhor me deu, você vai encontrar tudo lá. No entanto, o selo de Daniel será aberto no tempo final (Dn.12:4) – e alguém terá que dizer o que é. Portanto, é algo que está escrito mas o entendimento completo será dado em tempo futuro. Tal entendimento virá dos profetas do Senhor, não tenho dúvida disso.

        Sinceramente, não tem sido fácil atuar com o chamado profético, mas o Senhor prova que é fiel até onde nem podemos imaginar.

        Abração fraterno!

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s