Os princípios regentes do engano

Uma das coisas que leva o homem ao erro é o sentimento de inferioridade – não confundir com humildade. Basta que qualquer coisa se demonstre superior e o homem se rende, entregando-se de corpo e alma para ser alguém superior; e aí cai ainda mais. É de admirar que seja assim, uma vez que somos feitos à imagem e semelhança do nosso Criador, mas é como a maioria de nós se sente desde o princípio.

Tenho estudado os movimentos do inimigo nos últimos tempos e notado que, como cristãos, se não entendermos o começo, a origem do homem e do mal no mundo, não entenderemos o meio e o fim da história revelada nem estaremos prevenidos contra o engano que toma conta do presente século.

O livro de Gênesis nos dá informações preciosíssimas sobre o modo de agir do nosso Adversário, Satanás: até hoje ele conta a mesma mentira, muda a roupagem, ajeita os temas, dá polimento no conteúdo e sapeca tudo sobre o ser humano, que cai no mesmo engano e geralmente pela mesma razão: medo do ridículo, medo de ser inferior.

No princípio, Satanás se aproximou da mulher e lhe fez uma pergunta. Ao ouvir a resposta, ele apresentou argumentos para inferiorizar aqueles que foram feitos à imagem e semelhança do Criador. Pura inveja, que me incita a parafrasear um pensador brasileiro[i]: Nunca se deve invejar por ganância; a inveja perde a sua pureza. Mas assim ocorreu com Satanás. Era ser perfeito em aparência e, embora já tivesse caído por orgulho, sentiu-se ainda mais inferiorizado pela mais recente obra divina: o homem[ii].

Assim como Vladmir Lênin[iii], um de seus representantes terrenos, Satanás, então como ser caído, fez questão de acusar o homem do que ele mesmo se tornara. E disse à mulher: “É que Deus sabe que no dia em que dele (do fruto) comerdes, vossos olhos se abrirão e como Deus sereis conhecedores do bem e do mal[iv]”.

Esse sutil ataque é utilizado até hoje para enganar todos quantos não conhecem a verdadeira origem. Os homens o utilizam para subjugar povos; nações inteiras se rendem a uma idéia absurda, utópica como o socialismo, apenas porque entendem-se como inferiores em relação aos demais, progressistas. Daí surge a espiral do silêncio. Ao ser inferiorizado em um assunto qualquer  – ou ao menor sinal de que pode vir a ser – o homem se cala cada vez mais, e para não dar razão ao acusador que o ridiculariza, acaba aceitando qualquer idéia que lhe seja oferecida: come o fruto, crê numa mentira qualquer, aceita uma utopia como o socialismo, enfim, cai em qualquer engodo.

Eva deve ter se sentido um nada diante da ‘revelação’ que acabava de receber: Deus sabe que meus olhos serão abertos e serei conhecedora do bem e do mal, como Ele é. Ah… isso significa que Ele me criou cega e burra.. e me engana, não quer que eu fique igual a Ele!

Deu no que deu. E ainda funciona.

Mas, antes que uma idéia absurda penetre no pensamento humano e seja aceita devido ao medo do ridículo, é preciso primeiro desqualificar aquele que anteriormente afirmou uma verdade absoluta. A futura vítima precisa entender que acreditou numa mentira contada por alguém superior a ela, ocultando-se, claro, que aquele que agora conta a mentira à vítima também se faz de superior para ter credibilidade semelhante, ou até maior. Assim fez Satanás: “É certo que não morrereis. É que Deus sabe…[v]”. Em outras palavras: “Viu? Eu sei isso que você não sabia!

Lúcifer foi o primeiro ser a afrontar a ordem estabelecida para inserir uma utopia na mente humana. O segundo, pelo menos o mais notável nesse quesito, foi Karl Marx. Segundo o pensamento comunista[vi], os burgueses são os chefões, portanto, inteligentes, sábios, ricos e poderosos; eles mandam e os outros obedecem como escravos oprimidos. Os trabalhadores são os proletários[vii], pobres, miseráveis, enganados, obedientes de todas as ordens burguesas e ignorantes, que precisam comer o fruto para terem conhecimento e serem deuses. No caso, o fruto é a revolução, que eliminará a propriedade privada e libertará a todos os oprimidos da terra, criando um mundo novo, feito por um novo homem perfeito, que poderá ser lixeiro pela manhã, Van Gogh à tarde e Beethoven à noite, e mudar tudo para melhor no dia seguinte. Não, leitor, não é para rir: é este o pensamento comunista sobre o mundo melhor possível.

Tudo começou assim e se mantém do mesmo modo até hoje. A mentira é a mesma, contada de outras formas durante os milênios e será a mesma que enganará a muitos em breve tempo. Se você acha isso algo sem sentido ou mesmo estranho é porque ainda não se deu conta do que vem vindo sobre a terra: a operação do erro[viii].

Pretendo escrever brevemente sobre teosofia e UFOs, e os leitores entenderão um pouco mais do que estou falando. Os cristãos[ix] não estão dando a menor atenção ao que está sendo preparado para sua destruição, e vão se assustar quando forem pegos de surpresa avistando seres estranhos, os cinzas, os caras de gato ou aqueles com jeitão de lagarto… conversando com seus vizinhos no portão[x]. Quem são? De onde vêm? O que pretendem? A resposta parece simples, mas exige um pouco mais de estudo e entendimento para podermos conhecer mais a respeito. Até quando a Igreja continuará ignorando solenemente assuntos tão importantes e permanecerá apenas espectadora de big-brothers e novelas é algo que me foge à compreensão.

Para abrir o apetite: de tudo quanto tenho estudado nos últimos tempos, praticamente sem exceção, globalistas/socialistas, novaerinos, ocultistas, gnósticos, canalizadores de mensagens extra-terrestres, enfim, com poucas variações, todos estão falando as mesmas coisas – e muitos cristãos estão aceitando de alguma forma -, coisas quais a ONU reflete e ordena a nações que as transformem em leis: somos seres inferiores que estão em evolução e precisamos aprender a melhorar nosso comportamento porque temos vivido num sistema errado, ensinado pelos seres negativos que distorceram a verdade cósmica para oprimirem os mais fracos e necessitados. Assim, é preciso que todos deixem de crer no que crêem e passem a crer no que eles, seres superiores, estão ensinando à humanidade. Como se pode ver, o fruto ainda é o mesmo, mas com outra aparência e de mesmo efeito: a morte.

Alguns podem argumentar: “Ah, mas não são vocês cristãos a dizer que somos pecadores, que somos seres decaídos?” Sem dúvida, estamos assim mesmo, e por causa do nosso próprio erro, mas não fomos feitos assim e Deus mesmo nos dá a chance de retornar ao estado anterior. Também dizemos que há uma possibilidade de mudança, a qual foi oferecida por Jesus Cristo ao nos substituir naquela cruz. Ele, sendo Deus, se fez inferior – veio em carne humana – para que nele crendo fôssemos feitos novas criaturas, recriadas à sua imagem novamente. A grande diferença é que você não precisa acreditar em mim para ser transformado, basta invocá-Lo porque quer o que Ele e somente Ele oferece – a salvação -, o quê faz toda a diferença.

De qualquer forma é bom dizer: Prepare-se! Há muita coisa vindo aí e poucos estarão cientes do que isso realmente significa. O engano será tão sutil que abalará muitos cristãos, mas isso será objeto de outro post.

[i] MIllôr Fernandes – Não se deve odiar por dinheiro; o ódio perde a sua pureza.

[ii] Ez.28:15 – entendo que este trecho esclarece a origem da queda de Lúcifer, embora muitos intérpretes discordem e expliquem o texto como uma descrição do rei de Tiro. Parece-me estranho que o rei de Tiro tenha sido criado como ‘querubim cobridor’, conforme as traduções mais antigas do livro de Ezequiel. A queda de Lúcifer não parece estar relacionada com inveja por causa do homem, mas na continuação da iniqüidade que nele se achou e, portanto, não suportava que alguma outra criatura fosse como o homem, feito à imagem e semelhança do Criador. Para Lúcifer, somente ele era o melhor dos melhores, ninguém mais.

[iii] Lênin ensinava aos comunistas o que fazer diante dos inimigos burgueses: “Acuse-os do que você faz, xingue-os do que você é”. Semelhanças que não são coincidências, apenas revelam a origem de tais ações e idéias.

[iv] Gn.3:4, 5

[v] Idem

[vi] Comunismo, socialismo e progressismo são as moscas que voam sobre o mesmo monte… só mudam de nome.

[vii] Proletário – no Império Romano, os pobres davam seus filhos – sua prole – para quitar as dívidas de impostos para com o Estado.

[viii] 2Ts.2:10, 11 – “…porque não receberam o amor da verdade para se salvarem; e por isso Deus lhes enviará a operação do erro, para que creiam a mentira;”

[ix] Não se pode generalizar, como também é praticamente impossível individualizar ao se tratar de uma afirmação como a que faço no texto.

[x] Estima-se que 3% da população norte americana tenha sido abduzida com sinais visíveis e comprovados da abdução, número que ultrapassa a casa dos 9 milhões de norte americanos. Não há estatísticas no Brasil, como sempre.

UMA BOA MÚSICA PARA LEMBRAR QUEM É QUEM NESTE MUNDO

6 pensamentos sobre “Os princípios regentes do engano

  1. Então, também prefiro pensar em “ETs” como seres dimensionais (especialmente porque gosto de Física e as teorias mais sofisticadas dos físicos de hoje apontam na direção da existência de muitas dimensões além das 4 com as quais lidamos mais comumente).

    Eu não tinha prestado atenção na relação entre Mt. 24: 37 e 1Pe. 3:20. A menção aos “tempos de Noé” é importante mesmo. No entanto, tendo mais a interpretar Mt. 24:37 como um apelo à vigilância. Quanto à epístola de Pedro, parece não haver nada que indique que os “rebeldes” sejam o que entendemos hoje como “ETs”. Veja, não estou querendo ser chato, nem discordar por discordar. Apenas realmente acho que essas duas passagens no NT não esclarecem muita coisa. Sim, acredito que possa ter havido “espíritos rebeldes” (os nephilins) convivendo com os homens na época de Noé. Mas será que os ETs são a mesma coisa? Talvez sim. No meu caso, eu ainda estou a um passo atrás, porque não estou sequer convencido de que os fenômenos de OVNIs realmente existam, apesar da grande quantidade de pessoas que testemunham sobre sua existência. Se existem mesmo (SE!), então, sim, acho que podem ser esses “seres interdimensionais”, “nephilins”, “espíritos rebeldes” de que falamos. :o)

    Eu já tinha ouvido falar do Livro de Enoch. Até tenho-o aqui no meu PC. Mas, não sei por quê, não o li. Se não me engano, acho que foi porque 1) tendo a desconfiar de textos apócrifos; 2) acho que ele me pareceu simbólico demais, a ponto de dar margem a tantas interpretações que se torna praticamente incompreensível. Mas talvez eu tenha me enganado, já que faz tempo que fui atrás dele. Vou dar outra olhada.

    Sim, trata-se de um assunto fascinante! Também gosto muito de explorá-lo. O problema, ao meu ver, é que 99% do que se encontra na internet é lixo. É difícil encontrar alguma fonte que tenha realmente estudado o assunto com seriedade para chegar a suas conclusões. Vou procurar sobre LA. Marzulli, Tom Horn e Russ Dizdar. Obrigado pelas dicas! Um abraço!

    • Olá Marcelo! Obrigado por suas considerações. Vou comentar um pouco mais.

      Eu os entendo como dimensionais – demônios – por dois motivos principais: 1) O que dizem tem estreita semelhança com o que dizem os adeptos da Nova Era, os comunistas e os gnósticos (anticristãos) – o sistema de crenças, o Deus pessoal e o próprio Salvador são coisas mal interpretadas pelos humanos ‘inferiores’ em suposta evolução – a mesma mentira da serpente do Éden; 2) O que fazem no céu com as naves (movimentos bruscos de 90 graus em velocidade elevada) não seria suportado por seres de constituição puramente humana ou humanóides – os líquidos orgânicos seriam expulsos do corpo. Usam a desculpa do material das naves, que seria antigravitacional. E… ? Além disso, a força inercial independe de gravidade.

      A relação de Mt.24:37 e 1Pe.3:20 é contestada pelo Heiser, que você citou. Diz ele que Jesus não está se referindo aos anjos caídos, mas ao modo de vida desatento e sem Deus. De fato, o texto sugere isso mas Jesus poderia ter falado de Sodoma e Gomorra também, antes da chuva de fogo. Daniel também poderia ter interpretado o sonho de Nabucodonosor sem mencionar ‘misturar-se-ão com semente humana’ (Dn.2:43) – por que a referência à semente humana? E Ap.13:18 não precisaria esclarecer que ‘é numero de homem’. Todos os textos referem-se ao mesmo período: os tempos finais. Outra coisa que me parece muito interessante: por que Jesus sempre se referia a si mesmo como o Filho do Homem? O mesmo se dá com Ezequiel (Ez.2:1). De qual outra raça que não a humana Jesus poderia ter nascido? E João também diz “E todo o espírito que não confessa que Jesus Cristo veio em carne não é de Deus; mas este é o espírito do anticristo, do qual já ouvistes que há de vir, e eis que já está no mundo” (IJo.4:3). Carne humana, portanto. Observo que esses seres negam a encarnação de Cristo como sendo Deus em carne humana.

      Para complicar: penso que Noé achou graça diante de Deus porque era humano puro e não híbrido de anjos caídos, bem como a escolha de Abraão deu-se pelo mesmo motivo, pois ambos eram homens de fé e conheciam e obedeciam a Deus verdadeiramente, ao contrário dos benay Elohim e dos nefilins. Outro ponto interessante: por que Deus impedia que o povo dele se misturasse com os que viviam ao redor, dentre os quais havia gigantes? Pela prática da feitiçaria, da idolatria, de bruxaria, etc., que tinham aprendido com os… anjos caídos, os quais se misturaram à raça humana. É uma opinião minha, mas penso que é bem possível. Note que há a tentativa de hibridização genética do ser humano com animais; já é um pedido feito pelos cientistas do mundo inteiro – quem me garante que já não fazem isso em laboratórios ocultos? A idéia é a mesma que veio dos tempos de Nóe. E não podemos esquecer de Gn.3:15 – ‘… a tua semente…’ e de Gn.6:4 – ‘Naqueles dias (de Noé) havia gigantes na terra, e também depois quando os filhos de Deus entraram às filhas dos homens e delas geraram filhos. Por que ‘também depois’? Qual a semente da serpente? Tudo isso é, no mínimo, curioso.

      E se os anjos caídos estão todos presos, quem são os principados e potestades de Ef.6? Satanás não é um anjo caído? Se não são os mesmos, há um bom tanto de seres criados por Deus e desconhecidos de nós, dos quais não temos a menor idéia? Por que o Senhor os esconderia de nós sujeitando-nos a eles em completa escuridão? Não creio nesta última hipótese.

      Sobre a aparição dos OVNIs, o LA Marzulli tem boas evidências materiais, como p.ex., os implantes retirados pelo Dr. Leir de pessoas abduzidas. Dê uma olhada nestes links do YT:

      Estes vídeo são interessantes:

      Perguntas que surgem: Por que eles trazem material que não existe na terra? Eles trazem ou é material criado/manipulado por eles? – o espírito humano também cria/manipula matéria e a modifica (cria com base no que já existe – este é um artigo que estou terminando com mais calma pois servirá de base para os demais, sobre ETs). Uma vez que são extradimensionais, já vieram aqui e deixaram sinais para serem usados no tempo adequado, pois enxergam as coisas atemporalmente, assim como o espírito humano também pode fazer. É como dizia Shakespeare: Há mais coisas entre o céu e a terra do que supõe a nossa vã filosofia.

      Fique à vontade para discordar. Seu modo de discordância não é sinal de chatisse, ao contrário, é benéfico, de dúvida em relação a um dado objeto de estudo. Eu também tenho muitas. Por isso estudamos, não? Abraços!

  2. Eu sou cético com relação aos UFOs. No entanto, admito que há muita gente séria que estuda o fenômeno. Entre eles, você conhece o Michael Heiser? – http://www.michaelsheiser.com/ – Há alguns vídeos interessantes dele no youtube, inclusive desmascarando algumas teorias sobre UFOs mal embasadas. Acho que a melhor explicação para o fenômeno ainda é a que diz que os ETs são demônios. Se é que o fenômeno dos ETs existe mesmo… Hoje em dia, é preciso tomar cuidado com a quantidade enorme de teorias apocalípticas que são vendidas por aí…

    • Olá Marcelo, obrigado pela visita e pelo comentário.

      eu era cético até que comecei a estudar o assunto com mais atenção. Na verdade, eles não são extra-terrestres porque nasceram fora da terra, mas são seres interdimensionais ou, como você diz, demônios e anjos caídos (são mencionados por Paulo em Ef.6). Mas de onde vieram os demônios? Sabemos que existem os anjos caídos, ‘benay elohim’ – filhos de Deus -, mas sobre demônios nada está bem claro na Escritura, é preciso escarafunchar muito e ainda assim concluir pouco. Temos que buscar informações no Livro de Enoque, p.ex., que não está nas Escrituras mas é mencionado várias vezes pelos escritores bíblicos.

      O fenômeno existe mesmo e está anunciado em Gn.6:4 – “Naqueles dias havia gigantes na terra, e também depois quando os benay elohim possuíram as filhas dos homens e delas geraram filhos, gigantes na terra (nephilins)”. Então eles vêm aqui faz tempo. Naqueles dias, quando? Nos dias de Noé (só esse texto me fez entender muita coisa que eu não compreendia no AT). Observe que o Senhor (Mt.24:37) e Pedro (1Pe.3:20) mencionam os ‘dias de Noé’, então, é algo que merece atenção. Procure por LA. Marzulli, Tom Horn e Russ Dizdar no youtube, tem muita coisa que os americanos já pesquisam há tempos e nós ainda nem tateamos. O Michael Heiser me é ainda desconhecido mas vou procurar saber mais; obrigado pela dica! Comecei a pesquisa não faz muito tempo.

      Contudo, com o pouco que já estudei, vejo que assunto é muito sério e vai espantar muitos cristãos desprevenidos: há implantes que foram retirados de abduzidos e as análises indicam elementos estranhíssimos para nossos padrões ‘terráqueos’. Isso sem contar as mensagens dos Pleiadianos, Uranianos, Arturianos, enfim, uma plêiade de aliens que brigam entre si para nos ensinar a evoluir ou nem tanto (somos sempre os mais burrinhos, os mais inferiores e perigosos da galáxia…, ô dó!). Procure por pleiadianos e veja quantos profissionais, psicólogos e médicos principalmente, já estão aplicando ‘curas’ à distância ensinadas pelos tais ETs. O número assusta.

      O fato que me importa – sejam eles o que ou quem forem – é que falam com sotaque comunista/globalista e rezam o pai-nosso da Nova Era. Só isso já é motivo suficiente para desconfiar do que eles dizem e pretendem. Estou preparando alguns posts a respeito, mas vai demorar um pouco para ficar inteligível; é um tanto difícil porque há muito material, muita coisa desencontrada e quase tudo em inglês (língua na qual não sou nenhum expert, diga-se). E ainda tem a Teosofia (=sabedoria divina) impulsionada pela Madame Blavatsky no séc.XIX (o termo é antigo e, segundo alguns pesquisadores, remonta ao Antigo Egito – sempre lá…). Vou começar em breve com o que já tenho em mãos. Aguarde.

      Abs!!

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s