Tema difícil

O assunto desta página é difícil de ser escrito, mas hoje torna-se necessário. Muito comum em vários outros sites que tenho visto pela internet, sejam de cunho cristão ou não, especialmente nos Estados Unidos e Europa, no Brasil torna-se algo complicado pelo fato de que nosso povo não tem o hábito da contribuição. Os americanos investem dinheiro no que acreditam, e assim colhem frutos que são vistos por todas as nações. Os brasileiros, não.

Nosso povo tem o hábito errado de só ver como trabalhador aquele indivíduo que sai de casa às 7 da manhã, vai para o serviço, sofre para ganhar seu pão e volta ao final do dia. Ou seja, se não for serviço pesado, não é trabalho. Aquele que estuda, que escreve, que compõe, que cria obras de arte e até quem serve a Deus ensinando, exortando e consolando infelizmente não é visto como quem trabalha, embora possamos usufruir do trabalho destes seja ouvindo uma música, lendo um livro e mesmo aprendendo o que um autor se esmerou durante anos para entender e escrever.

Paulo, o apóstolo dos gentios, diz que ele tinha direito de receber auxílio dos tessalonicenses (2Ts.73:7-10) mas não o queria para servir de exemplo aos que andavam desordenadamente. Também aos coríntios ele exorta no mesmo sentido, chegando a questionar se ele e Barnabé seriam os únicos que não poderiam deixar de trabalhar para obter o próprio sustento (1Co.9:6) enquanto que a igreja sustentava outros irmãos e suas esposas.

Desde que iniciei o blog não inseri nenhum pedido de auxílio financeiro por entender que já havia discussão suficiente contra os cristãos a respeito de dízimos e ofertas. No entanto, após os acontecimentos dos últimos meses, notei que seria importante pedir auxílio para poder continuar, uma vez que meu tempo se tornou escasso e o trabalho no campo, cansativo. E pior, sem o retorno necessário. Orei e pedi orientação ao Senhor.

Inicialmente, eu queria apresentar algum produto feito por mim a fim de receber o sustento vindo do trabalho, mas o Senhor me orientou no sentido de fazer isso e também permitir que as pessoas ofertassem livremente, pois diante dele é justo que assim seja.

Dessa forma, deixo livre a opção do leitor. Eu optei por pedir uma oferta e dela doar um presente ao ofertante. Se alguém quiser ofertar pelo menos R$35,00 (trinta e cinco reais) e me enviar um endereço físico para correspondência, enviarei um CD gravado por mim em 1998, no qual atuei como engenheiro de gravação e ainda paguei pelas 2000 cópias sem ter recebido pelo serviço e pelas despesas. Se a oferta for menor que o estipulado, não tenho como enviar o CD pois terei despesas com as quais não posso arcar, e assim, receberei a doação como oferta apenas. Se alguém quiser revender os CDs, pode entrar em contato comigo pelo blog e responderei via email. Tenho aproximadamente 1500/1800 CDs.

Os endereços podem ser enviados pela sessão de comentários, e não serão publicados. Peço o obséquio de enviar o número do comprovante de depósito ou transferência, para que eu me organize nas remessas. Peço, também, que o ofertante aguarde uns dias após a oferta pois resido distante da cidade e só posso postar uma vez por semana, sem dia certo. E, se alguém ofertar valor menor, desde já deixo minhas palavras de agradecimento e que o Senhor honre o gesto de auxílio.

OBS: Ninguém está obrigado a doar coisa alguma nem a pagar pelo trabalho que desenvolvo na área de Interpretação de Sonhos – faço isso gratuitamente, porque assim recebi do Senhor. Não há vínculo entre meu trabalho e pagamento de qualquer espécie.

DOA QUEM QUER E SE QUISER. 

 

O CD – FELIZ NATAL

Em 1998 foi feita a gravação do Coral Infantil da Irmandade do Santíssimo, de Itapetininga-SP. São músicas natalinas:

ANJOS

ESTRELA

NOITE AZUL

ESSÊNCIA

TEMPO

DOMINI

INVOCAÇÃO AO ESPÍRITO SANTO

NATAL DO SALVADOR

QUERO VER

NATAL

Anúncios