De onde vem seu pensamento?

Existem diversos textos bíblicos que nos intrigam. Um deles, pelo menos a mim, deixou uma dúvida que só fui compreender após um bom tempo. Está em At.16. Paulo chegara em Filipos e pregava o evangelho ali. Um dia, saindo para a oração, uma jovem possessa por um espírito adivinhador o perseguia dizendo: “Estes homens, que nos anunciam o caminho da salvação, são servos do Deus Altíssimo”. A dúvida que permaneceu comigo era a seguinte: Paulo, Silas e Lucas eram servos do Deus Altíssimo, portanto, aquela jovem falava a verdade. Também é verdade que eles anunciavam o caminho da salvação. Por quê, então, Paulo indignou-se?

Primeiro pensei que tal indignação se dava por tratar-se de um espírito maligno de adivinhação. Depois, pensei que Paulo se indignava porque a jovem estava agindo de maneira inconveniente. Enfim, passei um bom tempo procurando explicação para a indignação do apóstolo até que encontrei algo pensando em um assunto bem diferente.

Eu procurava entender as origens do pensamento, de onde partiam as idéias que eu tinha, se de mim mesmo, do Espírito de Deus ou de outra fonte. Muitas vezes pensamos coisas que nos foram enfiadas goela abaixo sem nos darmos conta de que tinham um propósito oculto para que, depois de certo tempo, passássemos a achar que aqueles pensamentos vinham de nós mesmos. Satanás é sutil ao ponto de nos fazer pensar que pensamentos dele são nossos pensamentos, por isso é importante sabermos a origem do que pensamos.

Enquanto pensava nisso, lembrei-me do caso da jovem possessa. Ela falava uma verdade notória: eles são servos do Deus Altíssimo. Eles anunciam a salvação. Ora, se isso era verdade e essa verdade tinha origem no Senhor que nos salvou de fato, então o espírito adivinhador não estava mentindo. Mas estava!

O espírito maligno mentia porque a origem daquelas palavras não era ele, mas o Senhor, que as havia dito primeiro aos apóstolos, principalmente a Paulo. Se eram servos do Deus Altíssimo, o eram porque Deus os havia chamado para o ministério. Se falavam a respeito da salvação, o faziam porque o Senhor a havia efetuado há bem pouco tempo. Portanto, em qualquer situação e sob quaisquer ângulos, tudo o que o espírito dizia não provinha do seu entendimento, mas tinha origem no Senhor.

Usando um termo atual é possível afirmar que aquele espírito estava pirateando  as coisas de Deus. Se as pessoas acreditassem que Paulo, Silas e Lucas eram homens de Deus falando a respeito da salvação de Deus através da palavra do espírito maligno, a credibilidade seria do espírito maligno e não do Senhor, o verdadeiro autor da obra dos apóstolos em Filipos. De alguma forma os apóstolos ficariam como que submissos ao espírito maligno, porque era ele quem anunciava quem eram aqueles homens. Isso sem falarmos na perseguição que ele queria provocar berrando aos quatro ventos quem eram aqueles homens de Deus.

O Senhor já disse que não divide sua glória com ninguém. Assim, se Paulo não o repreendesse, a glória das obras de Cristo nos apóstolos seria transferida para o espírito adivinhador, pois as pessoas poderiam ouvir Paulo por causa do clamor que ele fazia perante as pessoas. Na verdade, aquele espírito atuava como zombador, não como um arauto da verdade.

Quando o mal repete algo que provém do bem é porque quer os louros para si, portanto, continua agindo como mal, pois está se apropriando de algo que não é dele.

Antes de praticarmos qualquer coisa em nome da nossa fé cristã é preciso muita atenção para sabermos de onde vem a inspiração. Ainda que Satanás diga que Deus nos ama profundamente – o que é uma verdade eterna – ele não o fará para o nosso bem, pois tem em mente que os homens lhe dêem o crédito por algo que veio de Deus, mesmo que não saibam disso no momento. Se algo assim tem acontecido com você, ore ao Senhor e peça que ele lance luz sobre o que está em seu coração. A luz dissipa as trevas e a verdade aparecerá com total esplendor. E se um espírito maligno está interferindo na sua compreensão da verdade, peça ao Senhor que o repreenda até que sua fé seja restaurada na verdade que não muda. Confie no Senhor. Ele é a Verdade que sempre é, Ele é a origem da nossa existência e fonte de todo conhecimento.

Anúncios